3 de mai de 2010

Chico Xavier e o espírito conservador

O filme de Daniel Filho confirma a idéia de um Chico Xavier caridoso e dedicado ao bem geral. Pode até ser, mas seus ensinamentos o tornaram querido pela grande mídia e útil aos poderosos.

Não é à toa que Daniel Filho tenha utilizado um programa de TV como eixo em torno do qual gira seu filme sobre Chico Xavier. Trata-se do programa de entrevistas “Pinga Fogo”, que era exibido pela antiga TV Tupi. Em sua edição de 28 de julho de 1971, o convidado foi o médium mineiro. Os responsáveis pelo programa sabiam de sua popularidade. Mas, não esperavam uma audiência tão grande. Dizem que cerca de 30 milhões de pessoas assistiram à atração.

A partir de então, Chico Xavier apareceu várias vezes na grande mídia. Apesar de sua popularidade desagradar a Igreja Católica, ele jamais incomodou os poderosos. Ao contrário, sua doutrina mostrou-se bastante confortável para a ordem dominante.

O filme passa longe dessa relação tranqüila, claro. Mas, dá um recado que certamente o maior líder espírita brasileiro aprovaria. Agüentem firmes os problemas da vida. As dificuldades, por pior que sejam, são penas que devemos cumprir com calma. Tudo faz parte de uma ordem superior, que foge ao nosso controle. Conformismo puro.

Na própria entrevista que prendeu milhões em frente à TV, 40 anos atrás, há trechos que deixam bastante clara essa disposição. Perguntado se sua posição era conformista, por exemplo, Chico Xavier respondeu:

“O espiritismo nos pede paciência para esperar os processos da evolução e as realizações dos homens dignos que presidem os governos, cooperando de nossa parte, tanto quanto possível, para que as leis desses mesmos governos sejam executadas”.


Em plena ditadura militar, o tranqüilo médium pede apenas que as leis em vigor sejam respeitadas. Mesmo que elas permitam ou ordenem censura, perseguições, exílios, torturas e mortes. As vítimas de tais leis certamente cometeram muitos erros em suas encarnações passadas. Ainda bem que estavam sendo devidamente purgadas pelos “homens dignos que presidem os governos”.

O livro “Coração do Mundo, Pátria do Evangelho” teria sido psicografado pelo médium e assinado pelo espírito do escritor Humberto de Campos. Nele, o Brasil teria sido escolhido por Jesus para ser sede de seus ensinamentos espirituais. A escolha teria sido feita porque o país manteve sua integridade territorial e sua história não teria registrado episódios sangrentos.

Esta é uma lenda muito repetida por setores conservadores, que querem nos convencer de que o povo brasileiro é dócil e ordeiro. E quem discorda disso, está querendo encrenca, fazendo baderna, nem merece ser chamado de brasileiro.

O fato é que a história brasileira está cheia de sangue derramado. Principalmente o do povo. A tal integridade territorial foi garantida ao custo de muitas revoltas populares massacradas. E durante o processo de independência, um dos elementos que uniu a classe dominante em todo o país foi o consenso sobre a necessidade de manter a escravidão.

Falando em escravidão, ainda em sua entrevista ao “Pinga-Fogo”, Chico Xavier deu sua explicação muito particular sobre a questão. Referindo-se aos negros, o médium disse que:

“... buscamos no berço onde nasceram milhões de irmãos nossos reencarnados nas plagas africanas, para que eles servissem nas nossas casas, nas nossas famílias, instituições e organizações, na condição de alimárias (animais de carga)”.


Porém, é preciso deixar claro que os negros merecem tratamento melhor, pois, ainda segundo Chico Xavier:

“... eles renasceram do nosso próprio sangue, nas condições de nossos irmãos, para receberem, de nossa parte, uma compensação que é a compensação chamada de amor, para que eles sejam devidamente educados, encaminhados, tanto quanto nós pretendemos educar-nos e encaminhar-nos para o progresso.”


Como se sabe, a “compensação pelo amor” foi feita por muito tempo através do chicote e do tronco. Hoje, nem tanto. Ela se manifesta pela discriminação mais terrível. O que não impede que os negros continuem a ser vítimas de violência racial.

De qualquer maneira, é preciso serenidade. Afinal, “nós, no Brasil, não conseguimos pensar em termos de cor. Nós todos somos irmãos”.

Deve ser por isso, que o médium afirma que:

“... o espiritismo evangélico não se sente absolutamente inclinado a qualquer participação no partidarismo de ordem política para solucionar os problemas da vida material, conquanto reconheça que todos devemos trabalhar”.


Claro que tais trechos da famosa entrevista não aparecem no filme de Daniel Filho. Parece óbvio que com raciocínios desse tipo, Chico Xavier tenha se mostrado uma atração televisiva popular que não representava o menor perigo para a ditadura militar. Afinal, um povo dócil, trabalhador e distante da política é o que os generais mais queriam.

Não á toa, Chico Xavier também inspirou novelas com temas espíritas. Com seus enredos pregando uma bondade e solidariedade distantes das coisas terrenas. Estas deveriam ser deixadas aos que cuidam da ordem, mesmo que sejam eles os principais responsáveis por cada vez mais tornar impossível uma ordem social solidária e generosa.

Os seguidores do espiritismo merecem todo o respeito, assim como o merecem os devotos das outras religiões. Chico Xavier realmente parece ter dedicado sua vida a ajudar os que precisam de auxílio. Aparentemente, não se aproveitou do respeito que conquistou para fazer fortuna e tornar-se poderoso.

No entanto, nada isso impede que suas ações sejam avaliadas pelos efeitos que causaram socialmente. No caso, trata-se de pregar um conformismo bastante útil aos que mandam e exploram. Por isso, sua vida foi parar nas telas de cinema sob patrocínio da GloboFilmes e da Sony Pictures. E com as bilheterias estourando, os conservadores podem continuar em paz com seus espíritos de porco.

29 comentários:

márcio disse...

Parabéns, ótima análise do conteúdo político-ideológico da doutrina espírita. No meu modesto entendimento, o que o espiritismo fez foi conferir um conteúdo cristão aos conceitos de reencarnação e karma, existentes em religiões orientais, principalmente, o hinduísmo. Uma religião que prega o conformismo e o conservadorismo, tudo em nome da "elevação espiritual" (?).
Saudações,
Márcio

Sérgio Domingues disse...

Obrigado, Márcio. Realmente, o segredo da popularidade de Chico Xavier está nesta mistura entre kardecismo e catolicismo.
Abraço

Anônimo disse...

É, socialista é assim mesmo:

Burro!

Tudo para ele é coisa de conservador que está tramando contra o povo e à favor da exploração.

Quando os defensores desse sistema assassino que é o socialismo vai começar a crescer?

Anônimo disse...

Além do mais, o diabolico Chico Chavier, no fundo defendia uma das coisas que todo socialismo assassino defende:

CHICO XAVIER DEFENDIA EMBRIÕES EM TUBO DE ENSAIO

A partir de 2 min e 16 s, Chico Xavier defende a colocação de embriões
em tubos de ensaios para evitar traumas...fala sério...
acho que Chico fumava a "erva do mal"...

http://www.youtube.com/watch?v=6VI9G639zEs&feature=player_embedded

Anônimo disse...

REVISTA 'O CRUZEIRO': CHICO XAVIER PARTICIPAVA DE FRAUDES

http://3.bp.blogspot.com/_rLBXcgLJLIU/S7wBdOvM6lI/AAAAAAAADIw/NASkMUb7w8A/s1600/Fraudes+Chico.JPG

DISPARATES DE CHICO XAVIER SOBRE A HISTÓRIA (igual os socialistas: Sempre tentando reescrever a história do mundo!)

PEDRO ÁLVARES CABRAL E DOM JOÃO VI DIRIGIDOS
PELOS ´ESPÍRITOS´DOS MORTOS...

REVOLUÇÃO FRANCESA FOI OBRA DA PROVIDÊNCIA ESPÍRITA...
SEGUNDO OS DELÍRIOS DE CHICO XAVIER

http://3.bp.blogspot.com/_rLBXcgLJLIU/S7wMK02Nq1I/AAAAAAAADJQ/pregCwPAmuY/s1600/disparates.JPG

Anônimo disse...

MOREIRA

Eliana Antonia disse...

Muito bacana este texto Sérgio. Todas as vezes que vejo algum filme e saio do cinema achando tudo muito perfeitinho passo no midia vigiada para ver o lado B. Eu não tinha idéia destas posturas do Chico Xavier, nem tampouco tinha associado a pratica do kardecismo a um conformismo político tão conservador. Tenho amigos kardecistas com posturas políticas bem críticas ao conformismo político e espiritual. Mas seu texto sem dúvida alarga os horizontes de quem sempre viu o kardecismo com os olhos da grande mídia-perfeitinho. Gostei de ler e pensar a respeito. Um abraço,
Eliana.

Sérgio Domingues disse...

Oi, Eliana. Brigadão pelo comentário. O difícil é fazer a crítica sem ofender a fé (e a inteligência) alheia. A gente vai tentando.
Beijo

Vinicius disse...

Cara, o anônimo ficou irritado com você. Gostei do blog. Vou frequentar e quando der participar dos coments. Abs.

Jan disse...

Chico não fez mais que repetir a sugestão de Jesus quanto ao "dai a César o que é de César". E quem era César à época? O General Médici, Geisel, Figueiredo. Quanto à tortura e à exploração, informo ao amigo bloguista que tais expedientes permanecem a ser utilizados, em larga escala, por representantes menos graduados do Estado, travestidos de policiais, políticos e outras autoridades. Trabalhar ativamente, pela melhoria da sociedade e de si mesmo, sem se insurgir deliberadamente contra as leis e a ordem, isso não é "conformismo".

Vinicius disse...

Mamilos! Opa, quer dizer: polêmica! Gosto quando vc fala de relegião, mesmo quando está nos expondo a verdades não tão agradáveis.
Sempre quis saber mais sobre como a igreja protestante se comportou durante a ditadura (e tb no nazismo), tem alguma referência legal? Ah... Já que infelizmente não posso mais perguntar pessoalmente bem que poderia rolar um texto sobre o assunto.
Abração Compa!

Anônimo disse...

O conformismo é inerente ao cristianismo. Já que Chico Xavier se dizia cristão, então ele tinha de propagar o conformismo e ser conformista, caso contrário entraria em contradição. O maior exemplo que o conformismo está intrínseco no cristianismo está nesta máxima de Jesus: "Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra". Basta ler o capítulo 6 do evangelho segundo Lucas. Contudo, esta é uma questão de ponto de vista. Para uns é conformismo, que perpetua e fortalece o domínio de massa e o controle social, beneficiando o poder secular; para outros é o modo mais rápido de se quebrar o ciclo das vidas sucessivas, pois se anula a ação e reação. Existem também os que acreditam apenas que seja uma questão de Justiça Divina, ou seja, entregar nas mãos de Deus. Por aí vai. Quem sabe a verdade?

VIRADO N'UM PUIM disse...

Parabéns Sérgio, gostaria de conhecer um pouco mais do seu trabalho..textos! abraço josé

Sergio Domingues disse...

Obrigado, Virado. Tenho um outro blog onde posto textos diariamente: pilulas-diarias.blogspot.com.br/.
Abraço

J.L.Tejo disse...

Muito, muito bom o texto. Denúncia precisa do conformismo e da resignação em nome da "vontade divina", que, diga-se de passagem, não são exclusividade do Espiritismo. É algo como um traço do Cristianismo, o que não quer dizer que não tenhamos abordagens cristãs emancipadoras (teologia da libertação etc.).

Garbin's disse...

Ola Sergio! Gostei do texto, e da sua forma de analisar as coisas por traz das entrelinhas, de forma mais ampla, desprovido dos preconceitos e tudo mais. Porém, discordo da sua conclusão e da sua opinião. Recomendo que você leia todos os livros da codificação Espírita: "O livro dos Espíritos", "O evangelho segundo o espiritismo", "O livro dos Médiuns", "Céu e Inferno" e "A Gênese". E se puder, dê uma lida nas revistas espíritas, e se possível também na vasta literatura Espírita (os livros psicografados). Tenho certeza que com a sua capacidade de analisar e refletir sobre as coisas (algo que notei bastante através do seu texto) você pode chegar a um outro tipo de pensamento. Acho que a palavra é: PARADIGMA. A ideia principal do espiritismo, a sua grande contribuição na forma de entendermos a vida e a existência, é justamente a reflexão sobre a realidade em que existimos, desvendando os conceitos de espiritualidade, e trabalhando consequentemente na extinção do materialismo. Talvez por isso, realmente pode parecer que traga uma ideia de conformismo, mas se você enxerga a vida do ponto de vista espiritual, ou seja, colocando em foco o questionamento da realidade que nos cerca e da realidade a respeito da existência, nasce um novo Paradigma, o de que a existência faz mais sentido do outro lado da vida, esse aqui é somente uma passagem. Passagem essa necessária à nossa evolução, pois é através dela com a qual temos a oportunidade de navegar com nossa individualidade, destrinchando os relacionamentos. E as formas de se relacionar são conquistas individuais que só o tempo e experiências diversas da manifestação dessa nossa individualidade (que não se perde após a morte física), é que vão trazendo o progresso pouco a pouco à humanidade. Qualquer ansiedade se desfaz em relação ao anseio de um mundo melhor, pois a ideia de tempo passa a ser substituída pela ideia "atemporal", onde os avanços dentro da eternidade que nos espera, trarão consigo os avanços materiais do nosso planeta também, embora dentro desse novo paradigma, eles sejam secundários por assim dizer. E essa nova forma de enxergar a vida, traz consigo também a necessidade de desenvolvermos a capacidade de tolerância, respeito e amor ao próximo, pois ele assim como nós, passam pelas mesmas etapas de reconstrução do seu EU, podendo cada um, enxergar através somente da suas capacidades. Negar isso, seria negar que aprendemos com os erros, e seria negar a relação experiência/progresso.
Pense nisso. No mais, agradeço a oportunidade de debatermos. A inteligência nasce justamente do conflito de ideias. Até!

Sérgio Domingues disse...

Obrigado pelos comentários, Garbin. Este texto tem quatro anos. Talvez, hoje, eu fosse menos incisivo não em relação ao caráter conservador de Chico Xavier, que para mim era muito conservador e continua merecendo a crítica que fiz a ele. Mas muitos de seus seguidores, principalmente os mais pobres, imagino que trabalhavam com os ensinamentos de seu mestre de maneira criativa e adaptada às necessidades morais que exigem o fortalecimento laços de solidariedade humana. De qualquer maneira, agradeço sua opinião e acho que compreendo a lógica que você defende. Mas, como ateu, não acredito em uma teleologia que encaminha a humanidade para o melhor dos mundos. Apesar disso, e exatamente por isso, concordo com você quanto à necessidade de desenvolver a disposição para a “tolerância, respeito e amor ao próximo” são fundamentais. Desde que o “próximo” não tenha como objetivo destruir a maioria de nós, seja pela violência física, seja pela simbólica. Aí, a resposta tem que ser a resistência justa, jamais a vingança.

Anônimo disse...

CHICO XAVIER FOI CRISTÃO.E HÁ OUTRO PORÉM:CHICO TINHA O OBJETIVO DE MOSTRAR O CRISTIANISMO!O QUE QUERÍAMOS QUE ELE FIZESSE:MÃOS NA ARMA?DITADURA NÃO!??
O SER HUMANO PRECISA DE CRISTIANISMO. IMAGINEMOS SE TODA A HUMANIDADE FOSSE CRISTÃ...NÃO HAVERIA POLÍTICOS MAUS NA TERRA!O CRISTIANISMO PEDE PARA AJUDARMOS AOS OUTROS!NÓS AJUDAMOS COMO DEUS GOSTARIA TODO DIA?AÍ QUE ESTA A SITUAÇÃO!ATÉ HOJE NÃO FAZEMOS O QUE OS APÓSTOLOS FIZERAM,SENÃO,COM MUITA DIFICULDADE.

Anônimo disse...

HÁ UMA COISA QUE NÓS ESQUECEMOS:OS MAUS SÃO VIOLENTOS E ASSASSINOS.O CRISTO QUER QUE QUEBREMOS ESSA VIOLÊNCIA FAZENDO O BEM.
SE NOSSA HUMANIDADE NÃO FIZER ISSO,NÃO ADIANTA NEM MATAR O VILÃO,PARA VERMOS OUTROS VILÕES NO LUGAR DO QUE FOI.ISSO SE NÃO FORMOS NÓS OS VILÕES DA VEZ...!
ESSE O DRAMA DO SER HUMANO NA TERRA!
DEUS MANDOU 10 LEIS;UMA É NÃO-MATAR.
MAS HÁ PESSOAS QUE GOSTAM DE SEREM MÁS.POR ISSO QUE JESUS CRISTO DEU OS ENSINOS DELE...PRECISAMOS NOS REEDUCAR E MUITO!

Anônimo disse...

NA EUROPA,HAVIA GUERRAS UMA ATRÁS DA OUTRA. NO BRASIL,HAVIA UMA TRÉGUA ENORME SEM GUERRA,APESAR DA MALDADE DOS LATIFUNDIÁRIOS QUE ATÉ HOJE MALTRATAM O BRASIL.
HOJE NÃO SABEMOS ATÉ AGORA COMO SERIA O NOSSO MUNDO SE FÔSSEMOS MAIS FRATERNOS;SE URSS,EUA E O RESTO DO MUNDO FOSSEM MAIS FRATERNOS,TALVEZ O MUNDO SERIA OUTRO.

Anônimo disse...

REVOLUÇÃO FRANCESA FOI PARA ACABAR COM O ABSOLUTISMO.NÃO TERIA TIDO GUERRA SE A REALEZA PRATICASSE O CRISTIANISMO DE JESUS CRISTO COM OS FRANCESES.DEU PROBLEMA. SE A REVOLUÇÃO FRANCESA TIVESSE SIDO MAIS COMEDIDA EXTERNAMENTE, TALVEZ A SOCIEDADE FRANCESA ESTARIA MUITO MELHOR. E TAMBÉM NÃO TERIAM PREJUDICADOS Á OUTROS(POVOS ESTRANGEIROS).FOI O CASO DOS EUA:INDEPENDÊNCIA PARA ELES,MAS DOMINAÇÃO PARA AS COLÔNIAS.FALTOU JESUS CRISTO NA ESTÓRIA.

Anônimo disse...

SE OS FRANCESES TIVESSEM SIDO MAIS COMEDIDOS,TERÍAMOS UM EXEMPLO DE DEMOCRACIA NA EUROPA,DESTITUÍDA DE GUERRAS COLONIZADORAS,NEM A NECESSIDADE DE EXPANDIR TANTO O IMPÉRIO FRANCÊS.
TERIAM MORRIDO MENOS FRANCESES NA GUERRA,ALÉM DE NAÇÕES VIZINHAS SEREM MAIS AMIGAS DA FRANÇA.QUEM SABE OS VIZINHOS PROTEGERIAM A FRANÇA...
BONAPARTE NEM TERIA IDO LUTAR CONTRA A RÚSSIA COISA NENHUMA.ISTO CLARO,SE TIVESSEM TIDO MAIS AUTO-CONTROLE.
QUEM SABE O RESTO DO MUNDO NÃO SERIA ESCRAVO DE NINGUÉM.MAS O SER HUMANO SAIU DA LINHA E O RESTO DA ESTÓRIA TODO MUNDO SABE COMO ACABOU...

Anônimo disse...

O ESPIRITISMO É CRISTÃO.A QUESTÃO É QUE SÓ PRATICA O CRISTIANISMO QUEM QUER. A SOCIEDADE PRECISA DE MAIS EMPENHO NO CRISTIANISMO.QUANDO NÓS TODOS FORMOS CRISTÃOS DE FATO,O TAL CONSERVADORISMO SOME. E NÃO ESQUEÇAMOS: O MAL É MAL,É RUIM.TENTA NA AMAZÔNIA DEFENDER OS ÍNDIOS;TENTA ABOLIR SALÁRIOS DE POLÍTICOS;ABOLIR LATIFÚNDIOS...ESSES MAUS NÃO DEIXAM E NEM QUEREM.
POR ISSO A URGÊNCIA DO CRISTIANISMO NA TERRA,TEMOS QUE RENOVAR TUDO,ESSA A VERDADE!

Anônimo disse...

SÓ FAZ O BEM QUEM QUER.FAÇAMOS O BEM AO INVÉS DE NOS CONSERVARMOS EM NOSSO CANTO SEM FAZER NADA.SIGAMOS JESUS CRISTO!

Anônimo disse...

OS POLÍTICOS GERALMENTE NÃO GOSTAM DE AJUDAR Á NINGUÉM,SÓ Á ELES MESMOS.
LEMBREMOS DE JESUS CRISTO E FAÇAMOS O BEM TAL COMO ELE FEZ Á TODOS NÓS.SE NÃO GOSTAMOS DO CONSERVADORISMO,MOVIMENTEMOS PARA A AÇÃO NO BEM AGORA,PORQUE HÁ MUITOS PRECISANDO DE NÓS.

Anônimo disse...

A ESPIRITUALIDADE NO QUE TOCA, QUER E SEMPRE VAI QUERER O BEM.A UNIÃO DO NEGRO,ÍNDIO E O BRANCO FOI PARA QUE PRATICASSEM A CARIDADE! SE OS PORTUGUESES QUISERAM A MALDADE,QUE PENA! O ACERTO COM DEUS NÃO DEVE TER SIDO NADA MARAVILHOSO.

Anônimo disse...

LEIAM EVANGELHO SEGUNDO ESPIRITISMO E LIVRO DOS ESPÍRITOS PARA TER NOÇÃO DO QUE É O ESPIRITISMO.ABRAÇOS.

Anônimo disse...

. Só para lembrar que Chico Xavier não é o Espiritismo, nem foi infalível. Era espírita, mas tinha as suas opiniões pessoais, que infelizmente mesclava nas suas oratórias. Eu sou espírita e pessoalmente considero que o espírita consciente tem até o dever moral de combater as tiranias, de as denunciar, e de participar na política segundo a sua consciência. A omisssão torna-nos cúmplices da injustiça. Mas isso fica ao critério de cada um. Na tribuna espírita não passam as minhas opiniões pessoais.

. O Espiritismo nem é religião. A não ser no Brasil, por razões históricas e sociológicas. O Espiritismo brasileiro é um tanto "Vaticanizado", ainda que seja o movimento espírita mais forte no mundo, devido à elevada sensibilidade espiritual dos brasileiros, à sua humildade e bondade naturais e à sua indiferença quanto ao preconceito.

. Quanto a «os portugueses serem maus», eu sou português nesta reencarnação, e quero lembrar que os brasileiros que estavam no Brasil quando os portugueses aí chegaram eram os indígenas. Os brasileiros de hoje são (geneticamente) descendentes dos portugueses. O Brasil declarou a sua independência, mas dizer-se vítima dos portugueses, contraria a lógica. Para mais, a lei da reencarnação iguala-nos a todos. O negro que hoje se sente indignado com a escravatura dos negros (que também a hoje dos brancos, por exemplo), pode ter sido ontem um negreiro. E vice-versa.

. O Espiritsmo não está contido nas obras de Chico, Divaldo, e outros ilustres médiuns. O Espiritismo está nas 5 obras da Codificação Espírita e nas outras obras de Allan Kardec (incluindo a Revue Spirite). Esses são os ensinamentos dos Espíritos. Plural. Não a visão do Espírito A ou B, que são em que consistem as obras psicografadas.

Saudações fraternas desde Portugal,

Um espírita luso.

Anônimo disse...

Tem uma página chamada "Dossiê Espírita" aonde um mané todo dia posta matérias caluniosas e absurdas chamando Chico Xavier de "reacionário e fascista". Ué, o espiritismo não condena a ganância, o capitalismo desenfreado, a pema de morte e o justiçamento feito pelas próprias mãos? Aonde que o espiritismo é conservador? Só se for nas questões como aborto, defesa da família tradicional e aversão ao álcool e as drogas e a promiscuidade. Só por isso? Esse Dossiê Espírita para mim deve ser um médium frustrado e invejoso que agora resolveu descontar suas frustrações no velho Chico Xavier que não está mais aqui para se defender de tantas acusações infundadas.